Como fazer queda livre no paraquedismo

Para fazer queda livre é necessário que aprenda os fundamentos básicos do paraquedismo e os seus princípios de segurança. De seguida deverá optar entre fazer queda livre acompanhado por alguém responsável, como por exemplo um instrutor, ou se vai entrar nesta aventura sozinho  

Se é o seu primeiro salto de pára-quedas , é aconselhável a realização do salto tandem, uma vez que neste salto se encontra sob a supervisão de um instrutor, sendo o mais indicado para um primeiro contacto com a realidade deste desporto.

Por outro lado, se pretende ter o prazer de fazer tudo sozinho e desfrutar da sensação de liberdade total que a queda livre oferece, é necessário a realização de um curso de paraquedismo específico. Os cursos disponíveis variam de acordo com os objetivos dos seus praticantes e dividem-se em três:

Iniciação à Queda Livre (IQL): Este curso é o primeiro passo para a iniciação em queda livre. Todos os interessados podem experimentar as sensações emocionantes de estar em queda livre e é esta experiência/conhecimento que poderá conduzir à realização dos níveis restantes que completam o curso de QLA (Queda Livre Acelerada);

Abertura Automática (AA): É um curso de formação básica de iniciação ao paraquedismo desportivo, onde o principiante aprende a verificar todo o equipamento, a conhecer as suas características, o seu funcionamento e manuseamento e treina todos os procedimentos associados à saída do avião.
No próprio curso, os praticantes saltam de um avião e testam todos os conhecimentos que foram adquiridos. Este salto é realizado com a máxima segurança, uma vez que o pára-quedas tem um sistema de abertura automática que possibilita que o praticante fique alguns segundos em queda livre antes do pára-quedas abrir de forma automática;

Queda Livre Acelerada (QLA), Accelerated Freefall (AFF): Este curso é destinado aos que pretendem desenvolver uma atividade ligada ao paraquedismo e querem apreender todas as manobras básicas de queda livre. O novato aprende a ter uma posição estável no ar, a realizar diversas manobras controladas, a dobrar o pára-quedas, a observar todas as regras de segurança e a desenvolver as capacidades aprendidas na iniciação. É um curso composto por vários níveis e o aprendiz vai evoluindo à medida que passa de nível, sendo que no último o praticante salta e voa sozinho.