Equipamento necessário para iniciar o parapente

Na prática do parapente, todos os parapentistas devem ter o máximo de respeito pelo cumprimento de todas as normas e regras de segurança e estar o melhor preparados possível. Conheça o equipamento necessário para se iniciar no parapente e prepare-se para partir em direção à conquista dos céus.

Para que o voar do parapente nunca fique comprometido, é fundamental que cada praticante reúna todo o tipo de equipamento necessário para a prática segura deste desporto radical. Como tal, é obrigatório selecionar o material seguinte:

Velame

O velame é um dos acessórios mais importantes no parapente, pois é ele o principal responsável pela manutenção de um pára-quedas no ar e, como tal, deve ser criteriosamente escolhido. Todos os praticantes devem adquirir um velame consoante os seus conhecimentos e experiência acerca da modalidade e, fundamentalmente, de acordo com o seu peso.
É de realçar que o velame é feito de materiais como o nylon e o poliéster que não são porosos e impermeabilizados para que o ar que entra não saia descontroladamente através do tecido, mantendo assim a pressão interna e o velame inflado. Contudo, as horas de voo realizadas, a sujidade, as longas exposições ao sol (as cores mais brilhantes são menos resistentes aos raios ultravioletas) e a humidade são aspetos que enfraquecem e desgastam a performance de um velame e um piloto não os deve ignorar.
Ao longo dos anos têm existido vários testes e sistemas de segurança aplicados nos velames, sendo que os mais importantes são: DHV, AFNOR, LTF, DULV e EN. Nesse sentido, os iniciantes na modalidade devem optar sempre por escolher um DHV1, LTF1 ou EN A.

Pára-quedas de reserva

O pára-quedas de reserva é um acessório de utilização obrigatória para a máxima segurança de um piloto e de um voo. Este é um tipo de pára-quedas que é utilizado em caso de emergência, nomeadamente em caso de colisão, falha de sistema, linhas entrelaçadas e em todas as situações que conduzem à perda irreversível de altitude. O tamanho do pára-quedas de reserva varia de acordo com o peso a ser sustentado.

Arnês

O arnês é uma das peças mais importantes na prática do parapente, pois é ele o responsável principal pelo conforto de um piloto. Uma viagem de parapente pode ser muito demorada e, como tal, é necessário que um praticante adquira um arnês que ofereça uma proteção traseira adequada (o bloco de espuma é uma das proteções mais apreciadas) ou airbag. É indispensável que um arnês ofereça uma proteção para a coluna vertebral e se oferecer proteção lateral tanto melhor. Por outro lado, deve verificar se o arnês tem bolsos de armazenamento, pois estes têm uma utilidade enorme durante um voo para guardar o rádio, equipamentos de segurança ou algo para comer ou beber.

Capacete

O capacete é uma peça de segurança essencial a ser utilizada no parapente, uma vez que protege a cabeça de um piloto em qualquer tipo de situação. O descolar e o aterrar são, por norma, os dois momentos mais difíceis de serem realizados, dado que o piloto pode cair e embater com a cabeça em qualquer local. Dessa forma, é obrigatório utilizar o capacete de modo a estar o mais prevenido e preparado possível para qualquer tipo de acontecimento. Se bater com o capacete com força em algum sítio, deve comprar um novo para uma próxima utilização.

Altímetro

O altímetro tem a função de indicar a altura que um parapentista se encontra em relação ao solo, mas também mostra a taxa ascendente ou descendente a que ele se desloca. A maioria dos altímetros tem apontamentos diferentes, dependendo se um praticante estiver a ganhar ou a perder altura. Este é um instrumento que também é muito utilizado na asa delta e no skysurf.

Luvas

As luvas têm um papel preponderante na prática do parapente, uma vez que protegem as mãos dos pilotos do frio, pois, durante uma prova, a temperatura pode estar abaixo dos 0 (zero) graus centígrados. Por outro lado, possibilita que um piloto manuseie corretamente o planeio do parapente.

Faca

A faca é um acessório essencial no equipamento necessário para iniciar o parapente. A sua utilização pode ser necessária na eventualidade de ficar preso no meio do nada e ser preciso cortar as cordas do pára-quedas. Nesse sentido, deve guardar a faca num local de fácil acesso de modo a não comprometer a segurança do voo.

Fato de voo, as botas e os óculos de sol

O fato de voo é outro acessório de extrema importância para ser utilizado no parapente, pois protege o corpo do parapentista das condições climatéricas adversas. Por outro lado, e para que uma viagem seja o mais confortável possível, as botas desempenham um papel exclusivo, na medida em que permitem manter os pés sempre quentes e confortáveis. Os óculos de sol são também um elemento essencial neste desporto, pois protegem a visão dos paraquedistas dos ventos fortes e dos raios ultravioletas.

Rádio e o GPS

O rádio é um acessório obrigatório num voo de parapente, principalmente se a viagem for longa ou se estiver perto do raio de ação de outras aeronaves. Muitos pilotos têm um rádio UHF para comunicar entre si e VHF para contactar os serviços de voo. Por outro lado, o GPS também assume uma enorme importância no parapente atual, pois ajuda a planear detalhadamente um voo, sem nunca perder as principais referências.