Salto com pára-quedas com abertura automática vs salto com pára-quedas sem abertura automática

O pára-quedas é o acessório mais importante na prática do paraquedismo, pois é graças a ele que um paraquedista ou uma determinada mercadoria chegam ao solo intactos e com a máxima segurança. Sem o pára-quedas, o paraquedista não consegue aterrar e o paraquedismo não tem razões para existir.

O pára-quedas é assim o elemento responsável pela segurança de um paraquedista quando este se encontra em plena queda livre ou a navegar por entre os céus. Ele é construído em materiais como o nylon ou a seda, conhecidos pela sua leveza e flexibilidade, o que permite o fácil armazenamento e transporte.

Tipos de aberturas do pára-quedas

Na realização de um salto de pára-quedas é obrigatório que um paraquedista leve dois calotes (pára-quedas), nomeadamente o principal e o de reserva. Ambos ficam alojados numa única mochila que se encontra nas costas do paraquedista. Depois do salto e já no momento da queda, o pára-quedas pode ser acionado de duas formas distintas, pois existem dois tipos de abertura do pára-quedas: a abertura automática e a abertura manual.

A abertura automática

Quando um paraquedista salta de um avião, a abertura automática do pára-quedas demora entre 3 a 5 segundos. Durante este curto período de tempo, o paraquedista vivencia a sensação de estar em plena queda livre, que é uma das sensações mais extasiantes que um ser humano pode experimentar. Ao passar este tempo, o pára-quedas é acionado de uma forma automática, graças à existência de uma fita estática que liga o paraquedista ao avião. O que acontece é que quando essa fita é esticada, ela como que parte e aciona automaticamente o pára-quedas. Esta é a técnica utilizada nos cursos ASL (Accelerated Static Line), ou Linha Estática Acelerada (LEA).

Outra condição importante é que o salto de pára-quedas com abertura automática descansa a mente do aspirante a paraquedista, pois ele sabe que não é necessário abrir o pára-quedas. Dessa forma, dirige a sua atenção para outros procedimentos do paraquedismo como a verificação do equipamento, o funcionamento do pára-quedas, como deve sair do avião, a melhor posição durante a queda, entre outros.

A abertura manual

A abertura manual, como o próprio nome indica, possibilita a que todos os paraquedistas abram manualmente o seu próprio pára-quedas. Trata-se de um feito que não está ao alcance de todos os paraquedistas, pois a abertura manual destina-se a todos os paraquedistas que têm uma grande experiência no paraquedismo e já tenham realizado vários saltos de pára-quedas.

Todos os paraquedistas que fervilham com a competição preferem os pára-quedas de abertura manual. É muito frequente encontrar os pára-quedas de abertura manual nas mais diversas modalidades do paraquedismo, como o freestyle, o skysurf, entre outros. Na abertura manual, o paraquedista controla a sua queda e quando no altímetro marcam os 800 metros, ele abre o seu pára-quedas. Os 800 metros são considerados a altura suficiente, pois no caso do pára-quedas principal não abrir corretamente, será necessário que o paraquedista tenha espaço de manobra e tempo suficiente para acionar o pára-quedas de reserva.

Diferença entre um salto de pára-quedas com abertura automática e um com abertura manual

Os saltos de pára-quedas com abertura automática têm características próprias de funcionamento e diferenciam-se dos saltos de pára-quedas sem abertura automática, ou de abertura manual, nos pontos seguintes:

Na experiência que o paraquedista tem

A experiência também é um posto no paraquedismo. Todos os paraquedistas com experiência têm um maior controlo e domínio sobre todos os aspetos da queda livre e, como tal, estão mais à vontade para a realização de tarefas de forma autónoma, como a abertura manual do pára-quedas. Isto não quer dizer que um aspirante a paraquedista não o possa fazer, no entanto, não é aconselhável.

No tempo de abertura do pára-quedas

Na abertura manual, o paraquedista goza de 3 a 5 segundos antes do pára-quedas abrir automaticamente. Ao passo que na abertura manual, um paraquedista dispõe de 45 a 60 segundos até abrir o pára-quedas à altura recomendada.

Na altitude em que o paraquedista aciona o pára-quedas

A altitude em que o pára-quedas é aberto varia de acordo com o curso de paraquedismo que o paraquedista esteja a tirar. Ao tratar-se de um curso ASL, o pára-quedas é aberto imediatamente depois do paraquedista se lançar do avião, a cerca de 1300 metros. Se, por outro lado, o paraquedista estiver a tirar o curso Accelerated FreeFall (AFF), ou Queda Livre Acelerada (QLA), o paraquedista poderá apenas acionar o pára-quedas quando se encontrar a 800 metros do solo.

No tempo em queda livre

Na abertura automática, um paraquedista dispõe de um curto espaço de tempo em queda livre, pois é o tempo que a fita estática demora a esticar e a acionar o pára-quedas (3 a 5 segundos). Por outro lado, na abertura manual, o paraquedista desfruta de 45 a 60 segundos em queda livre, o que lhe permite desfrutar ao máximo da sensação de voar por entre os céus.